ORTOPEDIA VETERINÁRIA: SAIBA MAIS SOBRE O ASSUNTO

Quem tem animal em casa sabe o quanto eles são arteiros! Sobem em tudo, pulam de alturas grandes e, algumas vezes, acabam se machucando. Assim como nós, nossos pets também merecem tratamento especializado. Por isso, quando seu pet sofrer alguma lesão óssea, traga-o para o HPMV.

 

julio-(1)O Dr. Julio Arruda (CRMV-RJ 10484), nosso médico veterinário e cirurgião ortopedista está aqui para ajudar o seu animalzinho.

Unidade Padre Miguel: Rua Professor Clemente Ferreira, 06.
segunda-feira: de 8h às 12:30h
sexta-feira: de 8h às 12:30h
Atendimento com hora marcada. Ligue: 3180-0154

LESÕES LEVES E GRAVES. COMO IDENTIFICAR?

Você sabia que existem diversos tipos de lesões ósseas que podem afetar seu pet ao longo da vida? O Dr. Julio vai te ajudar a identificar as mais comuns.

“As alterações ortopédicas mais comuns em animais domésticos são as fraturas e luxações traumáticas, artroses (degenerações articulares), lesões ligamentares e doenças do disco intervertebral.”

As lesões agudas ou graves, que acontecem subitamente, geralmente em virtude de um trauma – queda, acidente e afins – necessitam de tratamento imediato e invasivo. Ou seja: necessitam de cirurgias.

Já lesões menos graves como: torções, luxações e as degenerações articulares, de caráter progressivo, muitas vezes podem ser tratadas apenas com medicações anti-inflamatórias e/ou analgésicas e também com sessões de acupuntura e fisioterapia.
PRINCIPAIS LESÕES:

Fraturas: geralmente ocorrem quando o paciente sofre um trauma e há interrupção na continuidade do tecido ósseo. As fraturas podem ser divididas em completas e incompletas ou fissuras.

Luxações: acontecem quando o encaixe entre ossos que formam uma articulação (joelho, tornozelo, etc) é perdido, os ossos ficam distantes entre si e fora da posição original.

Entorses/torções: incomuns em animais, mas bastante comuns em pessoas. Se dá por um movimento exagerado em uma direção anormal e com uma amplitude maior do que a articulação é capaz de realizar normalmente. Com isso, os ligamentos, tendões, músculos e outros tecidos (não ósseos) são distendidos e lesionados, podendo até serem rompidos.

O Dr. Arruda faz um alerta importante. Ao primeiro sinal de que o animalzinho precisa de tratamento, leve-o ao Médico Veterinário Ortopedista. Não tente tratar seu pet em casa, isso pode agravar o quadro do seu animal.

“Muitas vezes, os animais são levados para atendimento ortopédico muito após o início dos sinais clínicos, com imobilizações improvisadas ou sendo medicados pelos seus responsáveis por conta própria com remédios inadequados e em doses impróprias. Não é incomum que um paciente que poderia ter recebido um tratamento correto, no tempo adequado e, assim, viver uma vida normal, precise ter um membro amputado ou tenha que viver o resto da vida com sequelas dolorosas” finalizou o Dr.