mastectomia hpmv

Mastectomia sem medo

Os tumores mamários em cadelas e gatas é mais comum do que imaginamos. Mas se diagnosticado precocemente, o tumor tem cura. Por isso, ao primeiro sinal de alteração nas glândulas mamárias de seu animal, leve-o ao veterinário.

“Os nódulos mamários se caracterizam pelo aumento de volume na regiao da cadeia mamária. Esse aumento pode se apresentar de diferentes formas: arredondado, ovalado, com superfície regular ou irregular, pode ainda apresentar mobilidade e até feridas em alguns casos.”, explicou a cirurgiã veterinária Juliana Puig (CRMV-RJ 12583).

Além do surgimento dos “caroços”, o animal também pode apresentar mudanças comportamentais tais como: cansaço, respiração ofegante, perda de peso e mudanças na hora de ir ao banheiro.

Não existe uma raça mais propensa à doença, mas os tumores mamários, em geral, atingem mais as fêmeas. Uma boa forma de prevenção da doença é a castração.

As chances de uma cadela desenvolver a neoplasia mamária quando castrada antes do primeiro cio é de 0,5%. Quando a cadela é castrada após o primeiro ciclo, os riscos aumentam para 8% e após o segundo, 26%. Ainda segundo estudos após os dois anos e meio de idade a realizaçao de ovariosalpingohisterectomia (castraçao) não confere nenhuma proteçao em relacao ao surgimento de tumores de mama.

“O estrógeno, progesterona, prolactina e hormônios de crescimento influenciam na proliferação do tecido mamário normal durante o ciclo estral (popularmente conhecido como CIO). Porém, com o passar do tempo, podem ocorrer mutações celulares, danos na replicação do DNA, proliferação aberrante dessas células e outros fatores que iniciam a formação de um tecido doente, caracterizando o tumor de mama” complementou

Meu pet tem tumor de mama. O que fazer?

Após o diagnóstico clínico é importante partir pra ação. Existem dois caminhos: cirurgia e quimioterapia.

“A cirurgia é suficiente apenas nos casos em que o tipo tumoral é benigno, quando a neoplasia tiver características malignas o tratamento quimioterápico adjuvante é fundamental para controle da doença. O tratamento subsequente ao procedimento cirúrgico é escolhido de acordo com o resultado obtido no exame histopatológico (biópsia do tumor mamário), ou ainda pela imunohistoquímica (exame complementar a histopatologia, para confirmação do tipo tumoral), apenas pelo oncologista. Sendo assim, é de fundamental importância a realização dos exames complementares para dar sequência no tratamento e para poder traçar melhor o prognostico para o paciente”.

Especialmente o carcinoma mamário não tem indicação cirúrgica, sendo acompanhado pelo oncologista.

Saiba mais sobre a cirurgia

Existem 4 tipos de mastectomias. São elas:

  • Lumpectomia: que corresponde a excisão de uma única mama.
  • Mastectomica regional: envolve a excisão das glândulas envolvidas e adjacentes.
  • Mastectomia unilateral: corresponde a retirada de toda a cadeia mamária de um lado (05 mamas), procedimento de eleição na maioria dos casos.
  • Mastectomia bilateral: corresponde a retirada por completo das duas cadeias mamárias (10 mamas), casos bem específicos e extremos.

Como é o pós operatório?

É muito importante o papel do dono do animal neste processo. Como em todo pós cirúrgico, é natural que o animal precise de mais atenção e cuidados que o normal.

“A mastectomia é um procedimento invasico, dolorido e cruento. Sendo muito importante a colaboração do responsável no momento do pós-operatório, pois é necessário dedicação e tempo para uma boa recuperação. No pós-operatório são administrados antobiótico, antiinflamatório e analgésicos, além da realziaçao de curativos, sendo tao importante quanto as medicacoes o repouso e o uso da roupa cirurgica e/ou colar elisabetano. Todos esses cuidados visam maior conforto, melhor cicatrização corroborando com uma recuperação melhor e mais rápida.

É muito importante realizar qualquer cirurgia com equipamentos devidamente esterilizados, equipe paramentada corretamente, material adequado e ambiente microbiologicamente controlado. Além, é claro, de uma equipe cirúrgica preparada. Esse é o cenário que você encontra no HPMV.

“Quando todas as exigências de um centro cirúrgico ideal são atendidas, nós minimizamos os problemas  de trans e de pós-operatorio. Por isso é necessário exigir que tudo seja feito nos conformes em um ambiente próprio para isso” enfatizou a cirurgiã.

Se o seu animal precisa de cirurgia, agende uma avalição com um de nossos cirurgiões
Telefone: 3180-0154.

Além de todo aparato médico é muito importante os exames pré-operatórios. E eles podem ser diversos: de sangue, de imagem (raio-x, ultrassonografia, ecocardiograma e eletrocradiograma). Aqui no HPMV você encontra todos estes exames disponíveis para que o seu animal entre no centro cirúrgico com mais segurança.