marcia-equipe

Drª Marcia Dourado

Vamos conhecer um pouquinho mais sobre a nossa Super endocrinologista, Drª Marcia Dourado?

“Minha infância foi em uma casa com alguns cães bem interessantes, que pude acompanhar desde filhotes.Naquela época a Medicina Veterinária ainda engatinhava a passos curtos…não havia nem mesmo as rações. Sempre acompanhei minha mãe que era quem os levava ao consultório veterinário. O médico, na minha observação de criança, era muito engraçado,pois, ele conversava com o cachorro….

Eu cresci com estas fantasias de ser médica, tratar , operar…mas não cães.
Verdadeiramente o que uniu a Medicina e os animais foi o insucesso no vestibular .Resolvi vencer este obstáculo indo por outro caminho ,já que gostava de tratar e gostava de cães ( nunca tinha tido um gato). De repente, com apenas 17 anos de idade, estava no anfiteatro da UFRRJ, de frente a um esqueleto de um cão, na aula de anatomia e me perguntei o que realmente estava fazendo ali?
Resolvi ficar e já no segundo semestre iniciei um estágio no Hospital da UFRRJ, para literalmente “por a mão na massa”!

Me casei e tive minha primeira filha antes de me formar, e durante este tempo fiz estágio em clínicas diferentes para poder estruturar e sedimentar o meu caminho na profissão.

Enfim, descobri que estava no caminho profissional certo, trabalhando. Inicialmente trabalhei em uma clínica 24 horas , no plantão noturno, lá permanecendo o tempo necessário.
Mas a postura, o encanto , o compromisso vieram depois…bem depois .Aprendi com a maturidade que precisamos nos conhecer, precisamos gostar de pessoas e saber ouvir , além de estudar, estudar e estudar um pouco mais. Precisamos olhar o paciente( cão ou gato) com amor e compaixão….entender seus olhares, seu cheiro, sua postura física e sentir sua essência. Não aprendemos nada disso na Universidade!

A Especialidade veio para atender a uma necessidade do mercado de trabalho e foi e continua sendo um desafio pessoal. A área de Endocrinologia ainda é bastante desconhecida e cada vez mais evidente. Nossos pets sofrem com a vida corrida de seus tutores, comendo errado e compartilhando o sedentarismo.

Hoje , meu olhar pessoal sobre mim mesma é de que , mais do que minha Profissão, esta é minha Missão…cuidar de animais e pessoas.
Nossos pacientes tem uma importância real e as vezes vital para algumas pessoas, pois estamos falando de sentimentos, perdas e muitas vezes de solidão.

Amo, verdadeiramente, cada minuto que passo cuidando e aliviando a dor ou doença desses seres iluminados que chegam ao nosso convívio para nos ensinar o Amor, o Despojamento, a Amizade….”